Licenciamento de softwares e serviços Microsoft

Quem já trabalhou com licenciamento de software da Microsoft sabe que não é uma tarefa simples. São muitas regras e é muito importante que o licenciado, ou seja, a empresa que está comprando a licença, compreenda as regras do que está adquirindo sob pena de precisar refazer o processo. Quero abordar aqui as alterações sofridas nas regras de licenciamento do Windows Server por volume.


Conheça algumas novidades do Windows Server 2016: Instalação em modo Nano Server, Novidades do Hyper-V, Containers, Nested Virtualization.


Licenciamento do Windows Server

O sistema operacional de servidor da Microsoft está por aí deste o inicio da década de 1990 e seu licenciamento passou por diversas alterações, mas a maior delas aparentemente foi a ultima em novembro de 2016 com o lançamento da versão 2016. Até então a licença do software era precificada pelo numero de processadores físicos do hardware e também pelo numero de usuários ou dispositivos que acessam o sistema. Na época, os servidores bi processados, vinham se popularizando e a perspectiva era que servidores mais poderosos, com 4 ou 8 processadores e capacidade para um numero muito grande de acessos de usuários, se popularizassem no mercado. Não foi o que aconteceu.

A tecnologia de processadores dentro de processadores, os núcleos (ou cores em inglês) surgiu e se popularizou rapidamente. Hoje até mesmo as estações de trabalho, laptops, desktops e até smartphones possuem vários núcleos de processamento. Não diferente, os hardwares para servidor se beneficiaram dessa tecnologia e hoje temos equipamentos com mais de 70(!) núcleos de processamento divididos em somente, duas pastilhas instaladas na placa principal do equipamento.

O licenciamento do Windows Server precisou ser revisto novamente para se adequar ao potencial do hardware.

Seguindo o que já havia sido feito com o SQL Server, o licenciamento do Windows Server passou a ser calculado com base nos núcleos de processamento, além de processadores e usuários ou dispositivos. Isso trouxe uma aparente complexidade para os cálculos dos projetos que envolvem o sistema operacional. Mas é só aparência, não é tão complicado, como vou tentar mostrar.

Edições do sistema

Mas antes de entrar no licenciamento, preciso falar sobre as principais edições do Windows Server: Essentials, Standard e Datacenter.

Para pequenas empresas que querem instalar seu primeiro servidor o Essentials tem um bom custo beneficio. Mas limites se aplicam: são no máximo 25 usuários e 50 dispositivos. O licenciamento do Essentials não mudou e ainda é por processador somente. Não é preciso licenciar os usuários.

Já o Standard é para pequenas, medias e grandes empresas que tem ou pretender ter mais do que 25 usuários, pois não existe uma limitação. Possui direito para duas instancias de virtualização. O licenciamento é por núcleo e por usuário/dispositivo.

Por ultimo, o Datacenter é direcionado para medias e grandes empresas que possuem ambientes com muitas instancias de virtualização. Assim como o Standard não tem limite de numero de usuários. Os direitos de virtualização são ilimitados. O licenciamento é por núcleo e por usuário/dispositivo.

As regras atuais

  • Todos os núcleos físicos de processamento do computador precisam ser licenciados.
  • Um mínimo de 16 núcleos por servidor.
  • Um mínimo de 8 núcleos por processador devem ser licenciados.
  • Cada licença unitária cobre 2 núcleos.

O preço de uma unidade equivale a 1/8 do preço da unidade no regime de licenciamento antigo, ou seja, comprar 8 unidades no licenciamento novo é o mesmo que comprar 1 unidade no licenciamento antigo.

Para começar, precisamos ainda saber quantos processadores o equipamento possui (1, 2, 4,…) pois essa informação ainda é importante. Depois é preciso descobrir o numero de núcleos físicos de processamento que cada processador possui. Núcleos virtuais, o Hyper Threading, não contam.

Seguindo a tabela abaixo, verifique o numero de licenças necessárias para um equipamentos com 1, 2 ou 4 processadores e com 2, 4, 6, 8, 10 ou 12 núcleos por processador. Lembre-se que cada unidade licencia dois núcleos.

Núcleos físicos por processador

2

4681012
Processadores por servidor

1

88888

8

2888810

12

41616161620

24

Note que até o mínimo de 8 núcleos por processador, a quantidade a licenciar não se altera. A partir daí, equipamentos com mais núcleos começam a ficar mais caro. Outro detalhe importante: A edição Datacenter dá direito a ilimitadas instancias virtuais, ou seja, licenciando conforme a tabela acima dá direito a executar quantos servidores virtuais você quiser (ou hardware suportar). Já se a edição for a Standard, somente duas instancias virtuais, e para ter mais duas instancias é necessário dobrar o indicado pela tabela.

Veja alguns exemplos:

Se você possui um ambiente Windows Server com:· 1 Servidor físico

· 2 processadores por servidor

· 6 núcleos por processador

· 1 ou 2 servidores virtuais por servidor físico

· 2 Servidores físicos

· 2 processadores por servidor

· 6 núcleos por processador

· 1 ou 2 servidores virtuais por servidor físico

· 1 Servidor físico

· 2 processadores por servidor

· 6 núcleos por processador

· 3 ou 4 servidores virtuais por servidor físico

Precisará comprar as licenças:· 8 Standard

· 8 Datacenter

· 16 Standard

· 16 Datacenter

· 16 Standard

· 8 Datacenter

Logo, dependendo do numero de servidores físicos e de servidores virtuais do ambiente será economicamente viável licenciar o Datacenter, pois não haverá o limite de instancias virtuais.

Ambientes dinâmicos de alta disponibilidade e desempenho onde os servidores virtuais migram de um servidor físico para outro para contornar falhas de hardware ou para manutenção, ou concentram os servidores virtuais em poucos servidores físicos em horários de menor demanda para poupar energia, e da mesma forma distribuem os servidores virtuais no máximo de servidores físicos para ganhar desempenho em horários de alta demanda, fica clara a vantagem (eu diria até necessidade) de usar o Datacenter.


calculadora-de-licenciamento-windows-2016
Calculadora para licenciamento de Windows Server

Para facilitar mais ainda temos uma ferramenta para calcular diversos cenários possíveis de licenciamento Windows Server. Além de mostrar a quantidade de unidades de licença necessárias, ela também traz uma estimativa de investimento, comparando Datacenter e Standard no cenário especificado. Para baixar a ferramenta, por favor preencha o formulário no topo desta pagina e enviarei por e-mail.

 


Por usuários ou por dispositivos?

Independente do licenciamento acima descrito, ainda ha a necessidade de licenciar o acesso ao ambiente de servidores Windows.

Cada usuário ou dispositivo que acessar o ambiente de servidores Windows Server precisará de uma licença de acesso CAL, ou Client Access License. A decisão de licenciar por usuário ou por dispositivo depende da quantidade que a empresa possui de cada um. Se o numero de usuários for menor que o de dispositivos, licencia-se por usuários. Se for o inverso, licencia-se por dispositivos.

Como hoje em dia cada um de nós usa pelo menos dois dispositivos, um laptop ou desktop e um smartphone, licenciar por usuários ficou muito mais comum. Era o inverso ha alguns anos atrás quando as empresas possuíam estações compartilhadas por dois ou mais usuários, quando então, fazia mais sentido licenciar por dispositivos.

Uma vez licenciado o acesso, da forma que melhor convier, o acesso pode ser realizado em ilimitados Windows Server da mesma empresa.

Adicionais

Alguns dos usuários ou dispositivos licenciados conforme acima podem ainda precisar de outros recursos do Windows Server que não estão incluídos na CAL. É o caso do Remote Desktop Services e do Rights Management Services que são CALs adicionais e devem ser adquiridas para aqueles usuários ou dispositivos que fizerem uso do recurso.

Conclusão

Espero ter respondido suas duvidas a respeito do licenciamento do Windows Server. Se ainda ficou alguma duvida a respeito, por favor, use a area de comentários para colocar a questão, terei imenso prazer em responder.

Caso precise de uma cotação comercial de Windows Server e suas CALs, preencha o formulário no inicio desta pagina e entraremos em contato direto.

Para mais informações sobre o assunto, baixe o datasheet da Microsoft.

Sumário
Novo licenciamento do Windows Server
Nome do Artigo
Novo licenciamento do Windows Server
Descrição
Quem já licenciou software da Microsoft sabe que não é uma tarefa simples. São muitas regras e é muito importante que o licenciado, ou seja, a empresa que está comprando a licença, compreenda as regras do que está adquirindo sob pena de precisar refazer o processo. Este artigo aborda as alterações sofridas nas regras de licenciamento do Windows Server por volume.
Autor
WRPD Informática
Licenciamento do Windows Server

Ávido consumidor de computação em nuvem, especialista em soluções e licenciamento de software Microsoft, Adobe, Trend Micro e Fortinet. Dirige o departamento de Marketing e Comercial da WRPD.

Classificado como:        
microsoft partner   Trendmicro partner   Fortinet   Adobe Reseller   Microsoft Authorized Education Partner